Conheça O Gigante Acordou que foi feito com Python e Django

ogigante

Atualmente estamos vivendo um momento histórico em nosso país, diversas pessoas estão se manifestando reivindicando nossos direitos contra impostos e diversas outras coisas abusivas que se passa em nossa nação, com isso foram criadas milhares de iniciativas para divulgar informações e compartilhar ideias, e assim surgiu o O Gigante Acordou.

Veja a entrevista com os criadores através do momento pythonico promovido pela Pycursos:

O projeto consiste em juntar todas as informações e dicas sobre o que está se passando, contendo vídeos, links e notícias, um projeto voluntário que foi feito através do Python, junto com Flask e Django. Saiba mais sobre o projeto através dessa pequena entrevista com seus criadores e colaboradores.

Gostaria de saber um pouco de vocês, dizendo o que fazem e se fazem parte de alguns projetos open source.

Renato: Meu nome é Renato Oliveira, sou estudante de Ciência da Computação na Universidade Federal de Pernambuco, no momento faço parte de um grupo de pesquisa em redes e segurança da informação e estou abrindo uma empresa de desenvolvimento web. No mundo open source, faço parte do PUG-PE, onde atuo como moderador da lista e coder de alguns projetos que temos por aqui e organizei a Python Nordeste 2013. Contribuições, já brinquei um pouco com o código do django, mas sem muito sucesso, voltando a tentar contribuir agora.

Filipe: Sou estudante de ciência da computação da UFPE, estou terminando a faculdade e presto consultoria (como freelancer) em desenvolvimento web e mobile. Também sou membro ativo da comunidade de Python de Pernambuco (PUG-PE). Sempre procuro trabalhar com tecnologias open source, pois estas dão agilidade, e qualidade no que entrego aos clientes. Apesar de ter muito interesse, o que eu tinha de contribuições era muito pouco, alguns bug reports, opinião em discussões e pouco código. Recentemente eu e Renato nos juntamos e nos desafiamos a contribuir com Django. Confesso que estamos tendo muita dificuldade para começar, mas esse é um dos propósitos: passar pela experiência para poder ajudar outros que querem começar.

Fernando: Meu nome é Fernando Rocha, sou estudante de ciência da computação e desenvolvedor Python/Django, também gosto muito de Linux, tarefas de administração de sistema, etc.

Também faço parte do Pug-PE (Grupo de usuários Python de Pernambuco).

Fora colaborações ao pug-pe, eu fiz algumas contribuições com projetos open source, como o django rest framework e o provy, mas acho que devo muito ainda nesse quesito.

De onde surgiu a ideia de criar um site sobre os movimentos revolucionários que estão acontecendo aqui no Brasil?

Renato: O Xima já responde.

Filipe: Quando começaram os protestos em SP e no Rio, comecei a pensar como poderia apoiar os manifestantes utilizando o conhecimento de programação, dai surgiu a ideia de fazer um agregador onde as pessoas poderiam encontrar referências de onde ler sobre o assunto (dado que a mídia tradicional não estava dando muita bola para a manifestação).

Fernando: Foi idéia do Xima =)

Por que Python foi a tecnologia escolhida?

Renato: E essa também.

Filipe: Eu tinha experiência com Rails e com Django, mas nunca tinha mexido com Flask, então aproveitei a oportunidade para aprender. Outro fator decisivo para o sucesso do projeto foi que estive recentemente da Python Nordeste http://pythonnordeste.org/, onde fiz contato com muita gente da comunidade, e essas pessoas foram extremamente importantes para a divulgação do projeto em todo o Brasil.

Fernando: Como foi Ximenes que começou, temos que perguntar a ele.

O projeto foi criado inicialmente com Flask e logo depois foi implementado com Django, quais foram os motivos para tomarem essa escolha? Quais metodologias, ferramentas e ideias que surgiram e foram usados durante o desenvolvimento?

Renato: Mudamos para facilitar o desenvolvimento, estamos mais acostumados com django, que é a tecnologia que os 3 trabalham hoje em dia e o ponto foi a facilidade de personalizar o admin para as nossas necessidades. Na questão da metodologia não teve muita não, antes até de decidirmos que iriamos migrar pra django definitivamente eu já tinha implementado mais da metade do site e foi uma transição tranquila do ponto de vista de implementação. Heroku deu uns problemas, mas já contornados.

Filipe: Mudamos principalmente para facilitar o desenvolvimento, no caso, precisávamos urgentemente de um admin o que o django já fornecia sem nenhum esforço. Fernando até sugeriu utilizar uma biblioteca de admim para Flask, mas optamos pelas facilidades do django pensando também a longo prazo. Não estamos utilizando nenhuma metodologia, dado que não sabíamos (nem sabemos) exatamente o rumo do projeto, então as features vão sendo sugeridas e adicionadas as pouco a medida que as ideias aparecem.

Fernando: Facilidade de desenvolvimento, todos contribuidores iniciais tinham mais experiência com o Django, e por conta do admin.

Como está o processo de colaboração da galera? Que tipos de comentários vocês receberam do projeto?

Renato: Tá massa! Tem gente que a gente nem conhece e contribuindo! O engajamento tá legal.

Filipe: Muito boa, várias pessoas já apareceram para contribuir, umas com ideias novas outras implementaram issues que já estavam abertos. Também recebemos bons feedbacks da galera que vai lá visitar e compartilhar conteúdo, e dos amigos.

Fernando: Eu achei bem legal, em poucos dias já temos commits de várias pessoas no repositório!

Por fim gostaria de saber o que vocês estão achando de tudo isso que está acontecendo, o futuro do projeto e suas considerações.

Renato: Tá bonito de se ver, eu espero que consigamos alguma mudança para melhor com tudo isso!

Filipe: Acredito que as coisas estão indo no caminho certo, mas tenho um pouco de receio que esfriem a medida a questão do transporte for sendo “amenizada” pelos políticos. Temos muito mais coisas (algumas delas bem mais importantes que o transporte) para conquistar. O projeto é uma ferramenta aberta para os manifestantes, então ele vai sempre seguir o caminho que o protesto seguir. Nós como desenvolvedores temos o poder de criar e melhorar essas ferramentas, é apenas uma das formas que temos de contribuir para um país melhor. Por fim, quero convidar todos a contribuir com o projeto, seja com novas ideias, código (https://github.com/filipeximenes/ogiganteacordou), ou enviando notícias das manifestações (http://ogiganteacordou.org/contribua).

Fernando: Estou achando incrível  as manifestações, só acho que temos que ter mais foco e tomar muito cuidado com oportunistas, que podem enfraquecer e desvirtuar as manifestações.

Temos que evitar cair nas armadilhas de redução do preço via subsídios, como foi feito em Recife, que dá na mesma, visto que esse valor sai dos impostos que pagamos.

Agradeço as respostas muito rápidas do pessoal e dou parabéns pela excelente iniciativa, é muito bom ter mais casos de sucesso feitos em Python, mostrando que a tecnologia a cada dia cresce e está sendo criado coisas muito boas com ela.

Segue abaixo os contatos deles caso tenham alguma dúvida ou sugestão, e compartilhe com seus amigos o site, a cada dia sendo atualizado e contendo um rico conteúdo falando sobre a situação dos protestos pelo Brasil afora.

Renato Oliveira:

http://about.me/renatosoliveira

Filipe Ximenes:

filipeximenes@gmail.com

https://github.com/filipeximenes

Twitter: @xima

Fernando Rocha:

http://about.me/fernandogrd

 

 

Anúncios

2 comentários em “Conheça O Gigante Acordou que foi feito com Python e Django

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s