Python ou Ruby: Quais são as diferenças e o mercado de trabalho

py-vs-ruby

Antes de tudo, o texto expressa minhas opiniões e conhecimentos a respeito, se caso falar alguma bobagem, me corrija por favor, tenha certeza que foi sem intenção. E não deixe de colocar seus comentários abaixo, sua voz é muito importante e enriquece ainda mais o conteúdo.

Veja algumas referências

http://www.wikivs.com/wiki/Python_vs_Ruby

http://c2.com/cgi/wiki?PythonVsRuby

http://bitboxer.de/2012/10/03/ruby-vs-python/

Muitos que estão entrando na área de programação sempre perguntam: Existe mercado para programadores Python? Tanto que o Vinicius Assef esse ano na Python Brasil falou a respeito, e acredito que será de grande valia que veja o vídeo antes de prosseguir a leitura.

Então o ponto que foi levantado é que sempre surgem vagas para pessoas dispostas, que não tem medo de falar a verdade e procurar correr atrás do prejuízo. Esse tipo de atitude podemos levar não apenas para programação, mas sim como lições de vida que devemos seguir para alcançar o sucesso e objetivos.

Python e Ruby são linguagens muito parecidas e também completamente diferentes, filosofias similares porém diretrizes divergentes, assim como comunidades amplamente ativas mas distantes. Sei que a metáfora acima é meio besta, mas acredito que deu para entender mais ou menos.

Perguntei para o Fabio Akita sobre as comunidades Python e Ruby, e a definição que deu abriu minha mente para entender como o mercado funciona: “Comunidades Python e Ruby tem filosofias similares, caminhos concorrentes, porém andam separadas e raramente se cruzam”. Desculpe, essa conversa foi em Janeiro, talvez tenha distorcido algo mas a ideia é essa.

Muitos falam que programadores Python tem brigas com o pessoal de Ruby, BULLSHIT. Conheço diversos programadores Ruby que sempre me receberam de braços abertos, mesmo sabendo que sou um amante de Python, e vice-versa. Claro que pode ocorrer desentendimentos, porém isso ocorre pessoalmente, nada atrelado a comunidade, tanto que o Rupy está aí para desmitificar tudo isso.

A questão do mercado de trabalho entre eles são muito diferentes, pelo menos na minha visão se formaram assim:

Python está presente no mercado há muito tempo, com o Plone instalado em aplicações do governo, ou projetos web não muito conhecidos, existindo diversos cases de sucesso pelo Brasil afora, com comunidade ativa e colaborativa, tendo uma associação no qual se pode basear e ter apoio, além de diversas fontes de estudo e boa documentação através dos frameworks que existem.

Assim como qualquer outro mercado, programador Python geralmente quem sabe está empregado e ganhando bem, isso é irrelevante da linguagem, enfim, e se baseiam através de indicações para contratação, raros os casos dos quais são abertos as vagas em murais de empregos. Ou seja, quer um emprego de Python, conhecer pessoas da comunidade, colaborar e ‘ser visto’ são fatores importantes para que possa arranjar um emprego.

Há vagas Python? Sim, mas não adianta querer falar que tem em todo lugar pois isso seria mentir, devido ao PHP ter mais projetos legados, é muito mais recorrente trabalhar com ele ao invés de Python, mas com a possibilidade de trabalho remoto em certo ponto isso se torna meia verdade. A Yacows por exemplo tem o Rael e outros que moram na outra ponta do país e trabalham bem.

Já o mercado de Ruby se iniciou no Brasil por volta de 2006 a 2007, muito dos programadores Java na região Sudeste ficaram surpresos com a facilidade e velocidade de criação de um blog em 15 minutos com um tal de Ruby on Rails, e sendo assim diversas outras pessoas tiveram interesse e houve um crescimento conjunto, tendo como Fabio Akita um dos maiores responsaveis e evangelizadores.

Muitos podem pensar que o mercado de Ruby tem mais vagas e oportunidades de trabalho, e em certo ponto é verdade, mas não quer dizer que só porque tem um monte você deve seguir o grupo. Tem um excelente conjunto de ferramentas e boas práticas, utiliza frequentemente novas tecnologias e contém conteúdo de qualidade espalhado pela internet para aprender.

A verdade é que qualquer profissional bom sendo independente da área sempre encontrará trabalho, e se você está encontrando dificuldades para arranjar emprego, saiba que faltam algumas coisas para que alcance seus objetivos.

Como comentado anteriormente, são linguagens com filosofias, comunidades e sintaxes parecidas, mas ser parecido não é ser igual, veja esse slide abaixo falando sobre Python para programadores Ruby que é bem interessante.

https://speakerdeck.com/mleone/python-for-ruby-programmers

E veja também o Bruno Tikami falando sobre como ganhar dinheiro com Python

Onde quero chegar com tudo isso?

Não importa qual caminho escolher, sendo em Python ou em Ruby saiba que está em excelente caminho, seja um Rubysta ou Pythonista, se você souber dosar o que de cada uma tem de melhor com certeza encontrará oportunidades de projetos sensacionais.

Não seja extremista e falar que apenas uma resolve todos os seus problemas, quanto mais ferramentas e tecnologias souber, melhor será o resultado para seu cliente. Eu me identifico mais com Python, porém admiro em muitos pontos e frequento assim que possível eventos do pessoal de Ruby, a pluralidade é fundamental para o enriquecimento do seu conhecimento.

Espero ter ajudado um pouco, e não esqueça de comentar abaixo suas opiniões. Leiam também o artigo do Matheus que me inspirou a fazer esse texto – http://matheus.me/2013/11/11/python-mercado/

12 comentários em “Python ou Ruby: Quais são as diferenças e o mercado de trabalho

  1. Parabéns pelo artigo Eric.
    Quando conheci python gostei logo de cara, mas eis que me aparece o Fabio Akita (uma pessoa sensacional, com quem tive a oportunidade de bater um papo após sua palestra) e foi através dele que fiquei curioso em aprender mais sobre ruby, achei uma linguagem incrível e com a mesma filosofia de python, como citado acima, estava praticamente decidido a embarcar no ruby, foi ai que comecei a procurar comunidades ruby, e não sei como, me deparei com a comunidade python aqui de Recife-PE (pug-pe) que é muito ativa, isso pesou muito na minha decisão e hoje sempre que posso utilizo python no meu dia a dia e não me arrependo! Também continuo acompanho o ruby sempre que posso.

    1. São linguagens e comunidades fantásticas, sempre empenhadas em compartilhar conteúdo e criar eventos para divulgar, além do pessoal de front-end. Tenho preferência por Python, mas se por exemplo um dia um cara me surgisse com um job de Ruby iria sem pestanejar, mas um detalhe curioso é que quem programa há um bom tempo com Ruby frequentemente encontra ‘defeitos’ em Python, e vice-versa. E isso é ótimo pois essas críticas são em sua grande maioria construtivas e podem ser implementadas umas nas outras, mas isso é raro.

  2. estou aprendendo Python agora, estou gostando muito, aprimorei minha logica de programação em c++primeira linguagem que aprendi, e me desenvolvi em java e android, com formulários e blablabla, assim como php, estou gostando bastante, eu estou lendo cada 2 dias da semana uma linguagem, assim acredito que consiga aprender bastante e entrar no mercado de trabalho, me formei no técnico agora então estou apenas começando

  3. Legal Eric. Obrigado por escrever esse artigo.

    Eu estou pesquisando para decidir qual linguagem devo estudar nesse momento e meu objetivo é encontrar uma linguagem com uma curva de aprendizado não tem longa, comunidade ativa e que seja o mais flexível possível para diversos projetos.

    Gostaria da sua opinião dos prós e contras das duas linguagens. Isso vai me ajudar muito.

    Abraço,
    Marcos

    1. Obrigado pelo comentário Marcos.

      “uma linguagem com uma curva de aprendizado não tem longa, comunidade ativa e que seja o mais flexível possível para diversos projetos.”

      Tanto Python como Ruby atendem a esses requisitos. Python um pouco mais porque ele é multiplataforma, ou seja, ele é presente tanto em aplicações web, desktop, mobile, servidores e outras. Mas não desmereça a forma de Ruby e Rails, são excelentes ferramentas para desenvolver complexas aplicações web.

      Realmente a resposta é muito aberta pois varia muito do que você almeja, vale a pena ver cada linguagem, frequentar eventos de cada comunidade para saber qual escolher, e ver como é criar uma aplicação com as duas.

      Já criei tanto com Python/Django e Ruby/Rails. Os 2 são ótimos, mas é realmente questão de gosto, não é a toa que o blog é de Python.

      Fique a vontade e vamos trocar ideias.

      Abraço

  4. PArabéns pelo artigo. Acho que ambas as decisões o escolhedor estará mto bem amparado pela comunidade e terá em mãos uma grande ferramenta de trabalho.

    Se alguém quiser dar uma olhada em um dos trabalhos q fiz é a brNEWS. Um jornal agregador das últimas notícias em tempo real. Ele está disponível para android e em breve para iOS.

    vc pode encontrá-lo na google play através do link: play.google.com/store/apps/details?id=com.linked4
    também pode ver alguns detalhes técnicos de implementação: http://www.fausto.me/posts/page/42

    abraço

  5. Olá, sou programador da velha guarda e hoje estou programando em C# + ASP.Net + MVC + AngularJS, BackEnd e FrontEnd, onde desenvolvi um sistema grande ERP, mas estou achando um pouco lento, lento para rodar e lento para desenvolver, gostaria da opinião sincera de vocês, pois estou pensando seriamente em migrar de plataforma para ver se ganho agilidade. Tava pensando também em NodeJS.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s