Python no Brasil: Passado, presente e o futuro – Part:1

Ao ver os resultados que a Lidiane Monteiro apresentou sobre sua pesquisa da comunidade Python brasileira foi um sinal para mim. Sinal dos pontos que devem ser louvados, tanto quanto pontos a serem melhorados. Analisando slide por slide é possível tirar diversas conclusões, e algumas delas não diretamente a Python, e sim a área de TI em geral.

Em cada slide irei colocar MINHAS OPINIÕES a respeito, sinta de a vontade para criticar, concordar ou ressaltar, até porque discussões de pontos de vista são uma excelente forma de aprendizado conjunto ;).

Gênero

Python: Passado, presente, futuro - Part: 1

Infelizmente isso é um número geral em todas as áreas de TI. Ainda há quem sabe um dia que acabe o machismo, brincadeiras nocivas e descriminação do sexo feminino em relação a área de exatas. Vide esse artigo:

http://blog.msoledade.com.br/?p=205

TODAS as mulheres com quem tive contato já falaram que pelo menos uma vez na vida sofreu preconceito no local de trabalho, por isso existem iniciativas sensacionais para que esse cenário mude. Se caso não conhece, veja esses projetos fantásticos:

http://www.luluzinhacamp.com/
http://pyladiesnatal.github.io/
http://mulheresnacomputacao.com/
http://rodadahacker.com/
http://inspiradanacomputacao.wordpress.com/
http://www.pyladies.com/
http://railsgirls.com/

Uma das premissas do código de conduta do Python é que visa o respeito e a diversidade de tudo e todos. Isso é um dos motivos de gostar da linguagem, construir um ambiente inclusivo no qual todos possam ser equivalentes, em que o respeito seja o pilar de qualquer relação entre as pessoas.

Esses números são tristes, a área poderia ser muito mais rica, diversificada e repleta de evoluções se esse tipo de coisa não acontecesse. Mas isso não acontece só na área de TI, acontece de forma geral, até porque em muitos casos é tão verdade que a mulher recebe menos do que o homem, mesmo executando os mesmos serviços.

Novamente, ainda bem que existem iniciativas de pessoas como a Lucia Freitas, Camila Archutti, Daniela Silva e diversas outras pessoas que se esforçam diariamente para contornar a situação.

Escolaridade

py2

Esse gráfico mostra diversos pontos interessantes. Ter como a grande maioria pessoas de Superior Incompleto são estudantes, ou seja, são pessoas que estão aprendendo a programar. A outra fatia grande do gráfico são pessoas com Superior Completo. Então temos a leve ideia de que a maioria das pessoas no Brasil que estão mexendo com Python são pessoas na faixa entre 18~25 anos, então haverá uma grande safra de pessoas com conhecimentos em Python dentro de alguns anos no mercado.

Já as pessoas com Superior Completo são a maioria do qual já trabalham há algum tempo com programação, fora os níveis acima como Pós-graduação, Mestrado e Doutorado, que por um lado é ruim termos poucas pessoas com esses níveis.

Acredito que isso venha da cultura brasileira no qual o curso Superior é o suficiente. Até porque a grande maioria entra na faculdade com intuito de ingresso no mercado de trabalho, sendo que o requisito mínimo seja o Superior Completo.

Concluindo, isso mostra que Python tende a crescer com o passar do tempo devido a grande maioria ser jovem.

Quantos anos programando?

py3

Olhe só, 40% das pessoas são entre 1 a 3 anos, aí entra novamente a questão dos estudantes. Já a outra maioria de 28% são as pessoas que estão dentro do mercado. E algo surpreendente é uma fatia de programadores Sênior com 16%.

Isso é bom, e algo também ruim. Bom no sentido que mais da metade das pessoas contém no mínimo 3 anos de experiência com programação. Por outro lado entra o que muitos tem reclamado: Despreparo das pessoas para preencher vagas de emprego.

E já digo na lata: Não arranja emprego na área quem não quer. Como já coloquei esse vídeo uma vez, colocarei de novo para reforçar minha tese:

“Quem quer dá um jeito, não arranja desculpa. Se não tem tempo, então está na hora de você repensar na forma como gasta suas horas. Todos temos 24 horas por dia e mesmo assim consegue fazer as coisas nas horas livres”

Para eu aprender Python, melhor ainda, aprender de forma plena como COMEÇAR a programar, levei 2 anos estudando por conta. Como também já falei em minhas palestras, tentei mais de 100 vezes nos mais diversos tipos de apostilas, aulas, tutoriais.

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.”

Quem consegue as coisas são aqueles que persistem, não que desistem ao primeiro obstáculo.

Aí novamente entra o vídeo do Bruno Tikami para a Python Brasil do ano passado: “Quer ganhar 10k por mês? Tem que ralar!”

Em que nível você está?

py4

36% são iniciantes, metade são intermediários, ou seja, a maioria que ou está tentando arranjar emprego, ou já trabalha há algum tempo. E ter apenas 14% de avançado mostra que falta gente capacitada.

O que isso significa? O mercado ainda sofrerá com as pessoas inacapacitadas, e isso sempre será. Bons profissionais são disputados e nunca faltam oportunidades, se tá faltando oportunidade para você, quer dizer que tem alguns pontos a serem melhorados.

Em que usa Python?

py5

Maioria para projetos pessoais, já a outra grande fatia como Hobby, ou seguidos de trabalhos acadêmicos.

Novamente relacionado as pessoas que estão na faculdade. Não tem como comentar muito a respeito.

Em que áreas você usa Python?

py6

Desenvolvimento web ganha disparado, isso é fácil devido a grande parte dos projetos serem desenvolvidos em Django ou Flask. Olha a outra fatia interessante de 16% que apenas estudam.

Já perceberam que os dados são muito bacanas, mas tem que levar em consideração que a grande maioria das pessoas que estão respondendo o formulário são estudantes? Não que isso seja ruim, mas não leve esses dados como verdades proporcionais absolutas.

E outro dado interessante são as diversas aplicações da linguagem em campos diferentes. Confesso que fiquei impressionado com a quantidade de aplicações Desktop e processamento de imagens.

Quais frameworks utilizados?

py7

A ordem é natural, Django é o framework mais popular do Python, devido a ser full-stack, ótima documentação e fontes de referências, seguidos de Flask, alternativa natural caso Django não atenda aos requisitos do projeto.

Web2py no Brasil está em destaque como terceiro lugar devido aos esforços das pessoas da comunidade no Brasil, como o Bruno Rocha e Elcio Ferreira escrevendo artigos e vídeos a respeito.

E os outros frameworks, tão importantes quanto os demais acima, Pyramid e Bottle são muito bacanas, outras alternativas ao Flask, caso queira, Tornado para aplicações com altas requisições, e um número engraçado, Plone em terceiro.

Plone talvez seja tão usado quanto os outros acima citados, diversos projetos brasileiros de grandes portais como os Correios, sites governamentais são feitos em Plone, então esse número seja um pouco errado.

Qual SO usa para programar Python?

py8

Esse ponto se contradiz um pouco. Grande maioria dos estudantes estão usando Windows para aprender a programar, e eles são a grande maioria nessa pesquisa.

O que significa isso?

Significa que a grande maioria está aprendendo por conta própria, saber usar sistemas Linux se torna muito mais fácil e rápido aprender Python do que Windows.

Windows em segundo lugar, então entra a questão das pessoas que tem preferência ao sistema, ou necessidade e tal. Normal.

E Mac em terceiro, provavelmente pessoas que já trabalham na área e precisam de tecnologia mais alta para trabalho.

Em que outras linguagens você programa?

py9

Isso é bacana. Ter Java e C/C++ como as linguagens principais mostra aqueles que trabalham com essas diariamente e usam Python como projetos pessoais ou Hobby.

Outro ponto como PHP, não há de negar que é mais fácil encontrar projetos PHP para dar manutenção do que Python, isso devido ao número de projetos feitos com WordPress, Joomla ou Drupal, ou até mesmo sites mais antigos.

E seguindo a ideia, vejo por exemplo que apenas 3% apenas trabalham com Python. Isso quer dizer que tem muita gente que gostaria de trabalhar com Python, mas por inúmeras razões não trabalham.

Trabalha com programação?

py10

Grande maioria sim, então isso é um ponto positivo. Mas ainda ter 42% não trabalhando quer dizer que a situação poderia ser melhor, a questão é? Quais são as razões para que não haja mais ingresso das pessoas na área de programação?

Alguma vez já trabalhou com Python?

py11

Outro número interessantíssimo. Apenas 36% já trabalharam. Menos da metade já trabalhou com Python.

Isso quer dizer que não há oportunidades?

Na verdade já me perguntei em relação a isso, as vagas de Python em grande parte necessitam de que haja experiência, mas como posso arranjar experiência se não arranjo emprego?

Projetos Open Source. Colabore e o torne como portifólio. Programador bom é aquele que expõe seu código para ser julgado, até porque julgá-lo o tornará um programador melhor.

E também estar dentro da comunidade, 75% das vagas são preenchidas antes de serem postadas em sites de emprego. Se você não está em contato com as pessoas que trabalham com Python, como é que você irá saber sobre as vagas que abrem? Como é que irão saber que você é bom se não tem código aberto para ser avaliado?

Você trabalha atualmente com Python?

py12

Novamente entra a questão, você está preparado para essas vagas? E isso não é só Python, é o mercado em geral? Tem o mínimo de conhecimento sobre testes? Controle de versão com Git? Sabe trabalhar com mais de um framework? E trabalhar com API’s?

O que o Bruno disse: “Se você não sabe, tem que correr, virar noites estudando, se esforçando para aprender.”

O que você acha da documentação de Python?

py13

Um dos pontos fortes de Python é a documentação, tanto é que a metade das pessoas o consideram boa, claro que há pontos a serem melhorados. Já a outra parte que é mais de 1/4 da pesquisa diz que é ótimo, ponto positivo.

Ter 4 pessoas dizendo que é ruim é normal, mas o que eu gostaria de saber quais são os pontos negativos que essas pessoas viram? Talvez possamos melhorar com simples mudanças.

E olha, 7% das pessoas nunca usaram a documentação. Isso novamente entra a questão dos novatos. 7% é muito alto.


 

Farei disso como primeira parte, acredito que no decorrer da semana irei lançar a continuação dos slides. Comentem, sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s