O impacto da síndrome do impostor nos profissionais de TI

A área de tecnologia é uma das que mais crescem no mundo. A todo momento surgem inovações e novidades que mudam completamente nosso cotidiano. E com isso são necessários profissionais especialistas em cada assunto. Mas e quem não é especialista, como ele se sente?

Por incrível que pareça, muitas pessoas podem estar com a síndrome do impostor e não sabem.

Mas o que seria isso? Para exemplificar melhor, deixo dois textos muito bacanas que ilustram bem esse sintoma:

http://exame.abril.com.br/revista-voce-sa/edicoes/189/noticias/voce-ja-se-sentiu-um-impostor

http://www.papodehomem.com.br/esta-se-sentindo-um-impostor-voce-nao-esta-so/

Muitos ouvem falar dos desenvolvedores “Rockstar”, aqueles que se destacam pelas suas atividades comunitárias, seja escrevendo artigos, ou dando palestras mundo afora, onde são considerados referências no assunto. O Diego Eis escreveu a respeito sobre essa ideia – http://tableless.com.br/nao-seja-o-proximo-zeno-rocha/. Mas algo que o Zeno relata em outro texto (https://medium.com/@zenorocha/ser-popular-e-uma-merda-b739836e4407) é algo que algumas pessoas podem não perceber:

Lembre-se sempre:popularidade é diferente de competência. Só porque alguém é referência em determinada área, não quer dizer que essa pessoa é melhor tecnicamente que você. De novo, pode parecer clichê mas a gente esquece disso o tempo todo.

E pelo fato de que há pessoas mais articuladas no mercado, que sempre dão as caras em eventos, não quer dizer que o que dizem seja mais importante do que você tenha a dizer.

Assim como a história do Python, a linguagem não foi feita apenas pelo Guido Van Hossun, foi feita por diversas pessoas que tinham o interesse genuíno de compartilhar e colaborar com algo que achavam interessante.

O vídeo abaixo mostra um pouco sobre a história do Python, onde o Guido encaminhou um e-mail para um grupo de amigos e todas as interações feitas são e-mails trocados e projetos que foram nascendo nesse meio tempo.

Não foque nos resultados, foque no processo!

Para chegar em algum objetivo, independente do que for, é necessário o primeiro passo. E o medo do fracasso, como descrito nos textos, é maior do que sua coragem de começar as coisas.

Com isso, é necessário foco e realmente querer, com isso, deixo novamente dois links muito importantes:

http://mel-meow.com/uma-longa-noite-aprendendo/

Conclusões

Muitos tem medo de compartilhar aquilo que sabem, pois o medo das críticas é enorme. Isso é normal e não tem problema algum com isso, mas saiba que o pouco que sabe pode mudar a vida de outra pessoa. Por isso, não deixe de interagir e compartilhar.

Ninguém nasceu sabendo. É meio clichê isso mas nós sempre esquecemos. Tudo leva tempo, e se a pessoa tem bastante capacidade, tenha certeza que isso levou tempo, e porque não podemos, aos poucos, também alcançar essa mesma capacidade? Até porque, precisamos de apenas 20 horas para aprender algo.

Conhece alguém que já teve a síndrome do impostor ou você já teve? Deixe nos comentários como foi constatar o problema e quais foram as soluções que encontrou nesse tempo.

Anúncios

O email que mandei para a comunidade do Grupy-SP

highres_439842687

Olá pessoal, tudo bom?

Antes de tudo, gostaria de agradecer a presença dos participantes do nosso encontro de ontem, foi show de bola. E também um agradecimento especial aos nossos palestrantes, o conteúdo apresentado foi de altíssima qualidade.

Com isso, gostaria de pedir seu feedback. Não deixe de comentar, sua opinião é indispensável!

http://www.meetup.com/pt/Grupy-SP/messages/boards/thread/49108985/#128267903

Aqui estão os slides e os contatos dos palestrantes:

https://github.com/grupy-sp/encontros/blob/master/2015-07-7comm.md

E as fotos:

http://www.meetup.com/Grupy-SP/photos/26269408/?_locale=pt

Este é um email muito importante. Ele é importante pois algumas coisas que irei falar podem mudar sua maneira de como olhar o Python e sua comunidade.

Antes de tudo, por que existe eventos de comunidade? O meu amigo Carlos Glória vai exemplificar:

https://www.youtube.com/watch?v=_epbbR4EtYw

Eventos de comunidade podem mudar a vida de uma pessoa. Por isso nos esforçamos para que haja esses encontros.

Algo que foi muito legal é saber que houve grande adesão de novos membros. Sejam muito bem vindos!!

Não gosto de fazer muito jabá do meu blog, mas para os iniciantes que tem interesse em saber um pouco mais sobre Python e sua comunidade, acredito que não há lugar melhor.

https://ericstk.wordpress.com/2015/02/16/guia-para-iniciantes-a-programacao-em-python/

Nesse artigo junto podcasts falando sobre a linguagem, sua história, o que ela faz e outras coisas. Logo após falo de cursos gratuitos, livros e etc. Dê uma lida com calma e depois comente sobre o que achou.

Depois disso, o convido a participar das redes sociais da comunidade e comece a trocar ideias e dúvidas:

https://groups.google.com/forum/#!forum/grupy-sp

https://groups.google.com/forum/#!forum/python-brasil

https://www.facebook.com/pythonbrasil

https://www.facebook.com/grupysp

Twitter: mesmos nomes

Slack: https://grupysp.herokuapp.com/

http://wiki.python.org.br/

Considerações finais:

Se tiver interesse, organize seu próprio encontro de Python, veja mais em: https://github.com/grupy-sp/encontros

Participe da Python Brasil, nosso maior evento nacional de Python. É imperdível! – http://pythonbrasil.github.io/pythonbrasil11-site/

Veja o que falei do evento – https://ericstk.wordpress.com/2014/11/09/python-brasil-10-porto-de-galinhas-recife/

Palestre! Ninguém sabe tudo na vida, então o pouco que você acha que sabe vale muito para outra pessoa. Não deixe de contribuir com suas histórias.

Quer um exemplo para verem que não estou mentindo?

https://parucker.wordpress.com/2015/02/18/ela-quer-respirar-quer-ter-sucesso/

Bônus: https://ericstk.wordpress.com/2014/12/23/como-foi-meu-ano-com-python/

Depois a gente senta em alguma mesa de bar e conto mais sobre essas coisas malucas.

Qualquer dúvida, nossos (Meu e do Diego) estão aí. Mande um email e vamos trocar ideias.

Grande abraço!